NOTÍCIAS

< VOLTAR

Crise faz com que mais empresas consultem e registrem devedores

Sexta, 08 Setembro 2017 12:16

A crise é um período importante de reflexão às empresas. É nesse momento que elas costumam parar e, ao mesmo tempo em que fazem leituras apuradas do cenário, avaliam-se internamente a fim de entender o que pode ser mudado e melhorado. E uma dessas atitudes é perceber que proteger a empresa da inadimplência é mais que um custo, é um investimento.

O SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) da Acic acaba de divulgar os números de agosto em comparação com o mesmo período do ano passado. O número de registros, de pessoas que não conseguiram honrar seus compromissos e foram negativadas, cresceu 35%. Foram 3.699 em agosto de 2016 contra 5.012 do mês passado.

Ao mesmo tempo em que cresce o número de empresas que fazem comunicação de débitos aos bancos de dados, há outros fatores que explicam esse volume maior de utilização do sistema nesse período. Um deles, segundo o SPC, é que empresas fizeram em julho registros referentes às compras de maio, o mês das mães. Depois do Natal, o Dia das Mães é o de maior procura e venda do comércio, com aumento no volume de negócios e, consequentemente, da inadimplência.

Por outro lado, o Serviço de Proteção ao Crédito da Acic mostra também que ouve elevação nas baixas, ou seja, de pessoas que regularizaram a sua situação, limpando o nome para poder voltar a consumir. O avanço é de 14%. Foram 3.002 consumidores retirados do sistema em agosto último contra 2.634 do mesmo mês no ano passado. O número de consultas aumentou 11% em agosto de 2017 ante o mesmo mês do ano anterior. Foram 45.600 de agosto de 2016 contra 50.455 de agora, reflexo do aumento das vendas impulsionadas pelo Dia dos Pais.